PrivacyTools - LGPD - Linkedin
Categorias
Blog

Confira os destaques do evento Privacidade, Metaverso e NFT

A Privacy Tools realizou mais um evento da série “Privacidade acima de Tudo”, tendo como assunto do bate papo Privacidade, Metaverso e NFT, tema que está muito em voga atualmente devido à velocidade como tudo tem acontecido.

O evento online e gratuito, que foi realizado no último dia 28, contou com a apresentação de Aline Deparis, da Privacy Tools, Bruno Bioni da Data Privacy, e Daniel Marques da AB2L.

Confira a seguir os destaques do evento

O bate-papo inicia com Bruno se apresentando e contando sobre a origem do conceito de metaverso. Ele conta: “O Metaverso é um termo que foi criado na década de 90, inclusive faz parte de um livro colocado como “Snow Crash”. Ele faz um contraste da realidade que um determinado antagonista do livro vive no seu dia a dia e que ele também consegue se projetar para outro lugar, é um espaço coletivo virtual. É dali que vem o termo.”

Bruno segue falando sobre as consequências (boas e ruins) do universo metaverso, incluindo a questão da desigualdade, que tende a aumentar em relação aos que não terão acesso a essas tecnologias.

Após o final da fala de Bruno, Daniel inicia sua apresentação e inicia falando sobre como o metaverso é a representação de uma fusão entre a realidade virtual e a realidade física.

“Com o metaverso, ao querer criar uma nova camada da realidade, estamos também criando uma nova camada de relações e de interações: sociais, através de avatares, relações econômicas, sociais de nível amoroso, compra de propriedade, terreno e objetos de arte. E como a gente certifica dentro do Metaverso que um certo objeto ou relação comercial aconteceu?  Nós certificamos tudo isso através de NFT, que são certificados digitais registrados em blockchains. Não existe um único blockchain, existem milhares. O principal que conhecemos é a criptomoeda. Os NFTS te dão a propriedade e autenticidade de determinado projeto”, fala Daniel.

Questões de privacidade no metaverso

Aline segue a conversa questionando Bruno sobre quais acredita que serão as atitudes tomadas para manter a privacidade dentro do ambiente do metaverso.

Bruno então conta: “A gente já tem algumas leis mínimas para poder fazer essa governança, mas ainda há mais coisa por vir a exemplo do que tem sido debatido na União Europeia. O projeto de lei sobre a inteligência artificial procura capturar essa complexidade de governança no uso de dados quando você tem essa mescla de uma realidade virtual e aumentada onde você se projeta para esses lugares enquanto um avatar. Muito do seu elemento físico material faz parte dessa equação, dessa lógica econômica centrada em dados. No Brasil, eu acho que a gente tem que fazer uma discussão extremamente importante que é considerar que você precisa de uma infraestrutura, sobretudo de conectividade, enorme para o Metaverso rodar para ele poder ser viabilizado.”

Daniel complementou o assunto falando: “Hoje, toda LGPD é pensada, basicamente, desde a Internet Web 2.0. Na Internet Web 3, fala o seguinte: Cada um que interagir, adquirir produtos e serviços através de aplicativos ou de redes sociais, será dono dos dados. Vai saber exatamente para que seus dados serão utilizados já desde o início através de tokens. Você vai ser o proprietário daquelas informações. Pode ser que a visão seja utópica e eu acredito na utopia dessa visão porque na natureza humana, existe o movimento natural de descentralizar”.

O assunto continua com a rodada de perguntas do público sobre as dúvidas em relação ao tema, perguntas essas que foram debatidas e respondidas pelos convidados.

“As discussões sobre o metaverso são complexas porque elas nos jogam para um patamar muito diferente do que a gente vivencia hoje em termos de volume de dados, tipo de dados e sobretudo a informação que pode ser extraída dela ao ponto de você dessa maneira hackear a autonomia dessas pessoas nesses ambientes. E as organizações que conseguirem tentar alcançar um equilíbrio, sobretudo numa agenda de sustentabilidade de ética, elas vão conseguir, eventualmente, capturar essa confiança e também novos tipos de dado”, finaliza Bruno.

Confira todos as transmissões

Todas as transmissões anteriores, assim como “Privacidade, Metaverso e NFT” na íntegra, estão disponíveis no canal do Youtube da Privacy Tools.