Proteção de dados no lançamento de e-books

O marketing tem utilizado diversas técnicas para gerar valores aos clientes e, em troca, obter dados para o envio de conteúdos e anúncios. Um exemplo clássico disso é a produção de e-books, que são arquivos normalmente em PDF, que dão dicas valiosas para um determinado público.

Esse tipo de produto pode ser pago ou gratuito, quando o cliente precisa dar os seus dados para conseguir fazer o download. Esses dados geralmente são nome, e-mail, telefone, cargo, empresa de atuação, entre outras informações. Elas geralmente serão utilizadas por um time comercial posteriormente.

Se você produz esse tipo de conteúdo na sua estratégia de marketing, você precisa ficar atento às mudanças que são geradas pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). A nova lei vai entrar em vigor em agosto de 2020 e exigirá que as empresas tenham maneiras de proteger os dados pessoais de seus clientes.

 

Observe o seu formulário de download

A primeira coisa que você deve fazer para ter um lançamento de e-book em conformidade com a LGPD é criar um formulário que esteja de acordo com a lei. Isso significa coletar somente os dados necessários. Além disso você deve explicar para que eles serão usados e obter o consentimento (com uma caixa de seleção) para se comunicar com o cliente usando essas informações.

Na hora de escolher uma ferramenta para criar suas páginas de captura (as chamadas landing pages), verifique se o software permite a personalização do formulário para se adequar às novas regras.

 

O que fazer com a base de dados

Digamos que os seus visitantes já viraram leads, ou seja, já forneceram os dados de contato para baixar seu e-book. Agora é de responsabilidade da sua empresa a proteção dessas informações pessoais. A primeira coisa é manter esses dados em um local seguro, como um software com senha.

Uma coisa importante que todas as empresas devem saber é sobre os direitos dos titulares dos dados. Eles podem solicitar a revisão, alteração e exclusão de suas informações das bases da empresa, os chamados Data Subject Access Request (DSAR). 

Exemplo prático disso é quando você envia e-mails colocando um link para que a pessoa se descadastre, para parar de receber mensagens. Esse é um direito que o seu lead precisa ter e é importante que ele saiba, no momento do cadastro, que pode parar de receber e-mails quando quiser.

O primeiro passo para todo profissional de marketing que deseja se destacar no próximo ano é conhecer melhor a Lei Geral de Proteção de Dados. Isso irá guiar as novas relações entre empresas e usuários na internet. 

Para saber mais sobre a proteção de dados pessoais e o marketing digital, confira nosso post sobre as novas regras para o e-mail marketing.