Sua empresa tem controle sobre o ciclo de vida dos dados coletados?

É comum dentro de quase todas as empresas que em algum momento exista a necessidade de mover dados entre sistemas. Seja por migração de plataformas de gestão, por inserção de novos processos ou, até mesmo, para auditoria interna. E muitas vezes nos deparamos com a existência de dados duplicados, mesmo em sistemas diferentes eles podem estar armazenados de maneiras diferentes. Por exemplo: em um sistema o campo de estado pode mostrar São Paulo como “São Paulo”, mas outro pode armazená-lo como “SP”. Você já deve ter passado por situação semelhante, ao buscar por alguma informação.

Portanto, para garantir que os dados sejam movidos com precisão para seus destinos, utiliza-se o mapeamento de dados, também conhecido como Data Mapping. Ele é tido como uma primeira etapa, em diversas tarefas de integração de dados.

O mapeamento de dados é o processo de criação de mapeamento de elementos de dados entre dois modelos de dados distintos. Servindo como um modelo, para que os dados cheguem ao seu destino com precisão. Ele preenche as diferenças entre os sistemas ou modelos de dados, de forma que eles sejam precisos e utilizáveis em seu destino.

Qual a importância do uso do Mapeamento de Dados, ou Data Mapping?

Antes que os dados possam ser analisados, é necessário que haja a homogeneização deles. Dessa forma, eles se tornam acessíveis para os responsáveis por tomar decisões. A qualidade no mapeamento de dados determina a qualidade desses dados que serão utilizados para as análises e obtenção de informações. 

Seja na integração, migração ou sincronização de dados, bem como nas demais tarefas de gerenciamento de dados, ele é considerado uma parte essencial. Pois, caso o mapeamento não aconteça corretamente, os dados podem ser corrompidos enquanto são movidos para seu destino.

A sua existência como função comercial já é comum há algum tempo, mas com a quantidade de dados e fontes aumentando cada vez mais, esse processo acaba tornando-se mais complexo. Cria-se, portanto, a necessidade de ferramentas automatizadas para viabilizar esses grandes conjuntos de dados. Uma forma de garantir qualidade no processo e poupar tempo de trabalho humano, para uma tarefa que passa a ser automatizada e de necessidade constante nas empresas.

O Data Mapping

A solução de Data Mapping, oferecida pela plataforma Privacy Tools, é fundamental para permitir o controle do ciclo de vida dos dados, desde a coleta até o seu descarte. Através da plataforma você consegue de forma centralizada gerenciar todos os dados da organização, permitindo uma melhor gerência e controle sobre eles, permitindo identificar rapidamente dados necessários e se desfazer dos desnecessários.

Ele permite criar um mapa do fluxo de dados, possibilitando assim uma visão unificada do inventário de dados e como esses dados foram planejados para estarem em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Quer conhecer nossa solução? Faça um teste gratuito em nossa plataforma!