Como saber se seu site está adequado à LGPD

Em agosto de 2020 entra em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados no Brasil. Ela vai impactar todas as empresas que lidam com informações pessoais, desde uma loja até um portal de notícias que utiliza cookies e formulários.

 

Para um site estar em conformidade com a LGPD, é preciso que o usuário saiba quais dados estão sendo coletados sobre ele, como o comportamento dele dentro da página, seu histórico, interesses, localização, dispositivo, sistema operacional, etc. Muitas vezes tudo o que o usuário precisa saber sobre a gestão de seus dados estará na Política de Privacidade, na Política de Cookies e nos Termos de Uso.

 

Saber, porém, não é o suficiente: a pessoa que visita seu site precisa dar consentimento para a coleta de informações sobre ela. E esse consentimento não pode ser obrigatório, ou seja, se o usuário decidir não compartilhar seus dados ele deve poder usar o site normalmente.

 

Fazendo o diagnóstico do site

 

Antes de tudo é preciso saber o quanto o seu site está em conformidade com a LGPD. Para isso é preciso checar os critérios que são pedidos pela lei. Um diagnóstico de sites que visa a proteção de dados irá identificar os cookies que coletam informações pessoais, a presença de um banner de consentimento para o uso deles, os links para as políticas de privacidade, os formulários, entre outros aspectos.

 

A Privacy Tools oferece esse diagnóstico gratuito para qualquer tipo de site. Basta fazer um cadastro na plataforma e cadastrar até um domínio por usuário. O diagnóstico fica pronto em minutos e mostra todos os pontos de não conformidade, para serem melhorados até a vigência da lei em 2020.

 

Criando as suas políticas

 

Como já mencionamos, as políticas de privacidade e similares precisam conter todas as informações que o usuário precisa saber sobre a coleta e o uso de seus dados. Por isso, cada site deve conter uma página com essas políticas, além de elas estarem linkadas no banner de consentimento do uso de cookies.

 

Na plataforma da Privacy Tools, os clientes que já assinaram têm acesso aos modelos prontos de políticas. Eles foram elaborados pela equipe jurídica da plataforma para serem personalizados por cada cliente. O próprio sistema da Privacy ainda faz o link para as políticas dentro do banner de consentimento de cookies, para que os usuários tenham acesso a mais informações.

 

Cuidado com os formulários

 

Uma forma bem comum de coletar dados, os formulários servem para ter o contato de quem pediu uma informação, um material, etc. Porém, quem preenche um formulário também precisa dar consentimento para que esses dados sejam usados pela empresa.

 

Para que seu site esteja em conformidade com a LGPD, os formulários devem ter a opção para o usuário confirmar se deseja receber e-mails, mensagens, SMS, etc. O usuário também deve saber que pode revogar o consentimento a qualquer momento, caso não queira mais receber conteúdos de sua marca.

 

Por fim, o importante é que todos os sites preservem uma relação de transparência com os visitantes quando o assunto é a coleta e o uso de seus dados. Isso aos poucos se tornará uma cultura para que a privacidade online seja respeitada e as pessoas possam ter mais consciência sobre o que está sendo compartilhado sobre elas.